FONTE: Globo Rural

Temperos dão toque especial à comida e podem ser facilmente cultivados em pequenos vasos em casa

Mesmo não protagonistas da maioria dos pratos, as ervas aromáticas são apreciadas como complementos importantes na realização de receitas, dando um toque especial e realçando o aroma e o sabor do alimento.

Para a chefe Lívia Pauliez, a utilização de ervas no preparo de receitas tem dois benefícios: a possibilidade de sair da rotina e usar a criatividade deixando os pratos diferentes, e a redução da adição de sal, já que o tempero será proveniente das ervas, deixando o prato mais saudável.

Para sabores e aromas mais aguçados, a chef recomenda a introdução das ervas aos poucos nos pratos do cotidiano. Mas faz um alerta: cuidado com os exageros para que elas não roubem o gosto de toda a preparação.

Além disso, ter os temperos em mãos e comprar vasinhos para o cultivo são dicas oportunas, principalmente em tempos de pandemia e maior interesse pela jardinagem.

A seguir, confira a seguir uma lista com dez ervas e os alimentos que mais combinam com cada uma, segundo a chef Livia Pauliez:

Alecrim

Alecrim (Foto: Reprodução/Nika Akin /Pixabay)
 

De sabor e aroma marcantes, a erva é rica em substâncias como ácidos orgânicos, cânfora e taninos, além de seu óleo essencial ser utilizado para ativar a circulação sanguínea.

Na alimentação, o alecrim combina com batata inglesa, batata roxa e abóbora cabotiá assadas. Frango, peixes e carne de porco em geral também são ótimos pedidos para serem apreciados com o toque da erva.

Coentro

Coentro (Foto: Reprodução/reStyled Living/Pixabay)
 

Pelo Brasil, o condimento tem uso tradicional em pratos culinários do Norte e Nordeste, em que realça o sabor das receitas. Além disso, é uma erva muito presente na culinária mexicana e espanhola.

De maneira geral, o coentro vai bem com peixes e no feijão. Para deixar seu sabor mais suave, a dica da chefe Livia Pauliez é rasgar a erva levemente ao colocá-la no prato ao invés de picá-la em pedacinhos pequenos com a faca, liberando assim um aroma com menos intensidade.

Endro

Endro (Foto: Reprodução/Maxmann/Pixabay)
 

A planta possui aroma picante e fresco, em que é bastante utilizada no preparo de conservas. O endro combina com peixes leves e também de sabores marcantes, a exemplo do salmão.

A erva também pode ser manipulada para o preparo de saladas de batata e ainda para manteigas aromatizadas

Hortelã

hortela-cultivo-horta (Foto: Creative Commons)
 

Versátil, a erva aromática possui um sabor refrescante, harmonizando com batatas, saladas, quibe e tabule e carne de cordeiro.

hortelã também serve na aromatização de balas e garante frescor em sucos, como o de abacaxi, e em sobremesas servidas geladas, como mousses.

Louro

Louro (Foto: Reprodução/kropekk_pl/Pixabay)
 

folha de louro, além de aromática, proporciona sabor especial às refeições e é popular entre os brasileiros. Pode ser utilizada para temperar caldos e preparos quentes.

Em geral, é utilizado principalmente para cozinhar feijão, mas também dá um sabor especial no arroz e até em cozidos de mandioca e no preparo de purês.

Manjericão

Manjericão (Foto: Reprodução/Konstantin Kolosov/Pixabay)
 

Com sabor e aroma intensos, o manjericão é uma ótima sugestão para fazer toda a diferença na receita e garantir um perfume especial nos pratos. A erva é utilizada, principalmente, no preparo de molhos e pratos à base de queijo.

Para que o manjericão não perca seu aroma característico, a chefe Lívia Pauliez alerta que seu uso deve ser feito apenas quando o prato já estiver pronto, inserindo-o apenas na finalização, já que as altas temperaturas fazem com que perca o aroma rapidamente.

Manjerona

Manjerona (Foto: Reprodução/Pxfuel)
 

De sabor similar ao do orégano, as folhas da manjerona são usadas verdes ou secas.

Harmoniza com saladas, massas, molhos, recheio de pastéis, recheios de  frango, embutidos e carnes em geral.

Orégano

Orégano (Foto: Reprodução/arieasa66/Pixabay)
 

Assim como a manjerona, as folhas de orégano são usadas como tempero tanto frescas quanto desidratadas. Possui ramos longos e folhas médias, em que a aparência difere daquela que a maioria está acostumada a comprar da erva seca.

Pode ser usada em altas temperaturas e é indicada a ser inserida em assados, assim como massas, molhos e pratos com queijo. Além de receitas mais elaboradas, Lívia Pauliez lembra que o orégano também dá um toque especial em pratos rápidos e simples, como o omelete.

Tomilho

Tomilho (Foto: Reprodução/Wimedia Commons)
 

Utilizado em molhos e em carnes cozidas, o tomilho é uma planta adaptável, podendo ser cultivada em locais com temperaturas entre 4°C e 28°C. A planta possui longos ramos e folhas bem pequenas.

Assim como o orégano, aceita altas temperaturas e  harmoniza bem com qualquer tipo de carne e pratos confitados, como o tomate confit.

Sálvia

Sálvia (Foto: Reprodução/Wikimedia Commons)
 

Com folhas longas e perfumadas, a sálvia é comumente usada no tempero de carnes gordurosas e na decoração de pratos.

Segundo a chefe Livia Pauliez, a sálvia combina com pratos de sabores mais leves, como peixes e frangos. É ainda muito utilizada para fazer manteigas aromatizadas, para finalizar massas ou preparos com carnes brancas.